segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Doce vingança

Quer saber? eu realmente não me importo com meu hálito de vodka, nem por confundir seu nome, você não tem mais importância nenhuma para mim, e tudo que eu queria era fazer você sentir como eu me senti, insignificante, e ver em seus olhos o ódio pela humilhação de estar ali e ser ridicularizado e menosprezado, gostou da sensação? Por tantas vezes eu me senti assim, trocada, pois ai a minha doce vingança, não vai me fazer melhor,mas eu nunca fiz questão de ser boazinha mesmo, o riso me ecoava alto quando te vi indo embora, bufando de raiva, eu sei que você nunca mais vai voltar e mesmo eu tendo esse desejo enorme e inexplicável por você, já não te quero mais e ai fica a lição, se não quer levar uma garota a serio, não a engane seu idiota!








Esse é o preço pra quem brinca com fogo
Pra quem pensa que no jogo só se pode ganhar
Pode levar seus sorrisos ,todos
Você em mim já foi fogo
Mas agora com esse fogo só vai se queimar.




Gaby Dantas

terça-feira, 13 de dezembro de 2011


Eu quero tudo, tudo que seja seu, seu braço, mão, pé, perna, o corpo todo. Quero seus olhos envergonhados e seu sorriso misterioso, mas eu quero você aqui comigo, agarrados como se a palavra espaço não tivesse mais sentido. Quero sentir tua respiração e teu cheirinho familiar, te observar com um sorriso bobo e te acariciar, quero o gosto dos teu beijos e tua boca por toda minha pele, quero nossos corpos nus, entrelaçados e entregues. Quero você, de corpo e alma, inteiro, todo para mim, seja infinito nesse meu amor passageiro, me faça feliz, me faça eterna, me faça sentir.


Gaby Dantas

domingo, 4 de dezembro de 2011







Tenho gostos loucos e desejos intensos, pensamentos tão ilicitos, que nem os comento. Bebo muito, e pouco me importa o que dizem os machistas fora de época sobre mulheres que bebem, meu riso é alto e minhas noites meu bem, são inteiramente minhas, não te devo explicações. Inconstante e mutável, a menina certinha com
uma sacanagem embutida, sou muita mulheres em um único corpo, sou tesão, calma e conforto, um dia eu te amo como se não houvesse amanhã e no outro te trato indiferente ou nem te quero por perto, não é você, ou até seja, mas a culpa é toda minha, por nao conhecer a palavra monotonia.




Eu sempre fui assim, nem santa, nem puta, pimenta com uma pitada de açúcar

Gaby Dantas

Estou colocando minhas asas
Pintando o sorriso em meu rosto
E acrescentando a alegria no meu coração
Perdoa se te magoar com essa minha vontade de querer ser livre
Mas é que nunca fui de me prender a ninguém
Tudo na minha veia pulsa inconstante
Te garanto ser uma ótima companheira
Só não prometo ser eterna.



Sou como esses amores de verão, intensos e breves.




GabyDantas

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Sorrisos,olhares, palavras


Ele me provoca e vai me devorando lentamente com o olhar, me chama, me gira, dança e some. Desaparece com um sorriso no canto da boca, puxa outra, gira, dança e beija. Garoto não provoca, sou dona de mim, danço feliz, sem par, sem música, nem nada. Meus pés seguem minha energia e meu sorriso vai estar sempre comigo, se você ignora o sabor dos meus lábios, não sou eu quem vai perder, minha música vai continuar tocando, independente de você.

Gaby Dantas

Eu te dei tudo, te dei meu coração e um pouquinho mais
Te entreguei minha alma, limpa e transparente
Para que você gozasse da melhor parte de mim
E o que você faz?
Me troca por poucas migalhas
Que por estarem no chão foram mais fáceis
Espero que fique farto com o que conseguiu
Porque quando sua fome voltar junto a suas desculpas esfarrapadas
Eu não vou querer mais te entregar nada
Meu coração já recomposto, vai ser só meu.




Gaby Dantas

sábado, 19 de novembro de 2011


Querida estrelinha,
Sinto muitas saudades suas, ficas ainda mais linda na companhia dessa lua e com o som desse mar a minha frente, eu tenho que te confessar um desejo, queria muito te abraçar bem forte e sentir o teu cheiro familiar, mas nós dois sabemos que isso não é possível, ha não ser nos meus sonhos, onde tudo pode acontecer, e como eu aprendi contigo nada é utópico quando você quer e se esforça para conseguir algo. Não posso terminar esta pequena carta com despedidas, porque isto não é uma, sei que você está comigo em todos os momentos, até mesmo quando ofuscada pela luz do sol. Minha querida estrelinha, você tem muito o que brilhar nesse novo lugar que habita, só me espera um pouquinho que um dia vou brilhar junto a ti, e te dizer todos os dias o que eu já digo aqui, eu te amo Pai.


Gaby Dantas

Tempo



Porque meu coração ainda bate desesperadamente
Todas as vezes que eu escuto "N"?
Ele não aprende com o tempo
Nem joga todos os risos e meus gritos de desespero
Ao vento
Se ele soubesse o quão é meu sofrimento
Quando eu lembro de ti
Amor bom que envelheceu com o destemperamento
Ficou tão velho que não coube em si.


Gaby Dantas

quinta-feira, 17 de novembro de 2011


Você me olha com esses olhos de mistérios
Cheios de palavras não ditas
Talvez eu nunca saiba o que eles pensam
Ou eu goste mesmo dessa conversa subentendida
Por que quando você sorrir não precisa de palavras
E quando você me beija, sinto que nada me falta
Acho que eu vejo mesmo estrelinhas
Você diz que vê fogos de artifícios
E que se não fosse assim, não estaria comigo.


Gaby Dantas

Outro dia, li nossas cartas, lembrei das mentiras, sorri ao lembrar da risada, que não é mais minha. Nossos dias confusos e nosso relacionamento estranho, quem entenderia? Se você não o vivesse, de certo criticaria. Mas apesar de tudo, esse foi o gole mais profundo de toda minha vida, a mais pura fantasia, nunca sofri tanto, nem amei tanto, um só abraço não foi dado, nem um beijo selado e ainda assim foi amor, desses com fogo, sem ao menos houver o toque, uma mentira? em parte. Mas como você bem sabe, não sou de me arrepender e não me arrependo, nunca fui tão inteira como fui para esse amor. E voltando a carta que eu lia, não sei se vale a pena te dizer, mas o titulo era: seu filho da puta mentiroso eu sinto saudades de você.


Gaby Dantas

segunda-feira, 7 de novembro de 2011


Me sinto tão bem, tão bem amada
É bom estar de novo ao meu controle
Porque sofrer de amor meu bem
Isso não é para mim
Ando me dando um valor enorme
Já dei tantas vezes para quem não merecia
Retribuir um pouco de carinho a mim mesma
Deixa minha vida um tanto mais adocicada.




Gaby Dantas

E se eu te falar que os outros já nem me importam?
E confessar que eu já nem sinto falta
De qualquer outro beijo que não seja o seu
Você acreditaria?
Porque eu acredito quando você diz : você vai ser pra sempre minha.




Gaby Dantas

segunda-feira, 24 de outubro de 2011


Os mais fervidos amores
Esses já não os tenho
Meu coração intenso
Preferiu a calma de amores fugazes
E não sofrer sempre que eles chegam ao final

Ele teve medo
De embriaga-se desse líquido amargurante da paixão
E sentir novamente a dor de um pedaço sendo-lhe arrancado
Desistiu dos pequenos momentos de imensa alegria
Junto a esses amores alheios
Grandes, mas cheio de defeitos.

Gaby Dantas

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Coração porque você tem que ser tão teimoso? Porque você resolveu gostar tanto dele se sabia que ele não prestava? E que no final você ia acabar assim, despedaçado. Porque coração, porque você insiste em morder a fruta podre, se tão bons frutos caem ao seu redor? A culpa disso tudo é sua, por ser tão bobo e acreditar em palavras fáceis e por pensar que aquele sorriso era só seu, só pra você e por você. É coração, um dia você aprende a não gostar tanto, ou talvez congele de vez, por que toda vez que você derrete, nós já sabemos como tudo vai acabar.







Gaby Dantas


Eu não sei o que aconteceu comigo, mas minhas lágrimas secaram, sinto te dizer amor, mas eu já aprendi suas regras com um outro alguém, e a partida passada eu perdi e chorei minha derrota, chorei tantas vezes que minhas lágrimas acabaram, meu corpo as pararam de fabrica-las, é uma pena, mas tenho que te dizer, eu não sou fria, eu sou assim, me custa demostrar carinho, minhas palavras não saem e o meu rosto nunca molha com esse liquido quente e salgado. Você lembra-me muito o outro jogador, e é por parecer que vai pagar o preço, eu não vou sofrer por você, meu rosto vai continuar intacto até o fina do jogo, você tem pulso pra continuar?

Gaby Dantas
Minhas malas parecem já estarem prontas há alguns dias, só me falta a coragem de carrega-las e partir. Não tem mais nada na casa, nem móveis, nem lâmpadas, nem tomadas, só as paredes e os sentimentos que restaram, até o chão debaixo dos meus pés sumiram, você se foi, ou sou eu que estou partindo? eu não sei, mas vou pegar minha bagagem e sair para o desconhecido, teu amor vou levar sempre comigo, mas agora eu só preciso ser forte, para sobreviver.


Gaby Dantas

As vezes sinto saudades suas, mas logo passa, você não vai voltar e eu não sei se iria te querer de volta, acho que nossa casinha ficou pequena demais para nós dois, foram tantas mentiras e tudo foi ficando apertado, sufocado. Antes eu fechava as portas e deixava as janelas abertas para que você pudesse voltar, e agora a brecha que ficou aberta é tão pequena que nem dá mais pra você entrar. Foram sonhos muito bons, mas não passaram de sonhos, a realidade, o toque, isso nunca existiu e você se tornou um desconhecido ao qual eu conheço tão bem os vícios, gostos e manias, mas não reconheceria se passasse ao meu lado.


Gaby Dantas

sábado, 1 de outubro de 2011

Agridoce



A mistura do frio que nos encobria com o calor dos teus beijos
Me provocaram arrepios
Você foi carinho, atenção, prazer e desejo
Ficando em mim junto a esses sorrisos bobos
Que a gente tem quando pensa em alguém
Tive que controlar minha voracidade
Para saborear as tuas pequenas carícias
Teus lábios roçando devagarinho pela minha nuca
E a tua respiração bem perto do meu ouvido
Você transmitia o que sentia em doces palavras
Eu me conformava apenas com o mistério do meu sorriso
Meus olhos te encarando e os teus de mim fugindo
Encaixaram perfeitamente no nosso contraste
Tua timidez junto ao meu desinibimento
Fomos a calma e o alvoroço
E ainda assim, a fruta e o caroço
Tamanha diferença que se completa e se entende
Deixando o gostinho de uma doce paixão
Apimentada levemente.




Gaby Dantas


sábado, 24 de setembro de 2011

Inconstância



Menina meiga e delicada
Ou a mais amarga garota que se viu
Ora doce, outrora azeda
Faz dessa moça misteriosa
Algo que nunca se viu
Fala com boas maneiras
E ingênua se faz parecer
Logo vem com malícias alheias
E com um sorriso que não deixa tranparecer
O que ela é, o que ela quer, o que ela quer ser
Inconstância, nao há palavra que a melhor lhe defina
De tantas mudanças vive essa menina
Pode ter muitas moças detro de si
E ainda assim ser única.



Gaby Dantas

terça-feira, 20 de setembro de 2011


Sentada aqui na areia, observo o paraíso, meu mar lindo e abrangedor, com o sol se pondo bem a minha frente, os raios brotam em minha pele e esqueço os problemas, esqueço a vida, esqueço o mundo, chego até a esquecer você, você que vive em meus pensamentos mesmo não merecendo estar neles, o pior é saber que senti sua falta enquanto nem notavas minha ausência no espaço vazio da cama mau forrada,aborrecida volto a olhar o mar, o vento retira carinhosamente minha lágrima,aquela que fizeste cair, e sussurra em meus ouvidos um conselho que veio do mar, o qual eu devo seguir, ele me diz pra ser feliz.







Gaby Dantas

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Você é meu único amor
Mas qual dos seus amores eu sou?
Menino de palavras doces e fáceis
Quando estou em seus braços
Me sinto pequena e frágil
Você me envolve na ilusão do seu jogo
Me enche de carinho
E me ganha com esse sorriso sedutor
Me tira do serio, me leva a loucura
Depois chega de mansinho
E a cada beijinho um arrepio
A cada dia um desafio
De continuar essa história
Ou de deixa-la apenas nas boas memórias.





Gaby Dantas

Somos um, dois, talvez quatro. Eu, você, as paredes, o meu quarto. Me confundo nas contas, são tantas mãos, beijos e pernas para todos os lados. Tudo oscila e queima, mas é um arder bom, pois meu corpo implora em prece silenciosa por mais, muito mais, o coração a palpitar de tanto prazer, é a mistura de um beijo doce com a voracidade de quem tem pressa.

É amor, é calor, é vontade, é desejo, é paixão.





Gaby Dantas

Você me olhou ou eu te olhei?
Você me gostou ou eu te gostei?
Eu não sei
Mas quando você me abraçou
Em teus braços embarquei
E quando você me beijou
nem sequer respirei
é possível um amor
De só um olhar nascer?
Seja lá o que for
Tua amada serei.

Gaby Dantas

sexta-feira, 9 de setembro de 2011


Procurei o amor em todos os lugares
Por ele escalei montanhas
Enfrentei violentos mares
Deixei todo o orgulho
Larguei todas as festas
Fingi falsos sorrisos
Tomei bebidas com meus inimigos
Abriguei no peito o pior traidor
E no final de tudo
Eu não encontrei o amor
E de que adiantou toda a minha luta ?
Saber que ao menos eu tentei
E da pior forma aprendi
Que não adianta procura algo
Que chega por acaso,
E no momento mais inesperado
O amor está ao seu lado.



Gaby Dantas

Rostos e faces


O mesmo manipulador barato
Com uma nova face e um novo penteado
Posso ouvir a mesma voz de antes
Repetindo a conversa de sempre
Para rostos diferentes
Rostos que riem e que choram
Assim como fez o rosto meu
Rostos pacientes esperando o Romeu que não apareceu
Desconfiam mas acreditam no amor
Que nunca pertenceu a uma única face
Um amor que na verdade
Nem mesmo existiu.



Gaby Dantas

quarta-feira, 7 de setembro de 2011


Você excluiu os meus olhos, como podê?
Se você consegue apaga-los , eu com certeza consigo esquecer sua voz
e apagar o seu sorriso
Considere-se deletado.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Adeus


Eu lembrei como é sofrer por amor, já havia esquecido como isso dói,
Mas não vou deixar essa dor voltar e me sufocar
Não vou mais morrer de amor, não vale a pena
Achei que nunca fosse capaz de dizer
Mas chegou a hora de você ir, de vez
Não volte nunca mais, leve toda as lembranças
Todas as fotos, não quero nunca mais lembrar do seu rosto, se é que você teve um
A mente humana é como uma peneira e a minha já esta esvaziando os seus grãos dela
Os conflitos da vida me deixaram mais forte, mais mulher e até um pouco mais fria
Já perdi demais, a vida já me levou muitas coisas
Mas não vou deixar ela levar minha alegria
E você estou dispersando, chega de lágrimas escorrendo pelo meu rosto
Chorar só por quem merece, e amar só por quem me ama em dobro
A tristeza é natural em certos momentos, mas deixar ela ficar é burrice.


Gaby Dantas

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Meu anjo


Meu amor se foi
Deveras para um lugar melhor
Perdoas meu egoísmo
Por te querer aqui comigo
Sem pensar que sua dor seria maior

Não quero que sofras de modo algum
E por isso que te doou o meu tesouro
Para que nunca esqueças de mim
E te guardo feito ouro
Para meu mundo colorir

Vou pintar minhas manhãs com teu sorriso
Desenhando teus passos junto aos meus
Realizando os sonhos que comigo construiu
E cumprindo o que um dia se prometeu
Quero te orgulhar de verdade
Enquanto dormes em serenidade
No paraíso que a ti Deus concedeu.



Gaby Dantas

O vento me trouxe algumas lembranças
De quando te tinha aqui comigo, tão vivo
Como as folhas da árvore à minha frente
Tão vividas e tão verdes...
Quis desistir de tudo, deixar a lágrima cair e a tristeza vencer
Voltar a ser pequena e ficar encolhida em seus braços até adormecer
Mas eu cresci, e não posso me esconder da realidade
Tenho que continuar, a vida continua e não espera por ninguém
Tenho muitas saudades suas
E vou permanecer com ela todos os dias da minha vida
Até quando chegar o dia em que vou matar de vez essa saudade e finalmente te reencontrar.



Gaby Dantas

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Desabafo.


Eu sinto saudade, muitas saudades de ser bem tratada, das boas conversas de madrugada, do barulhinho irritante do meu peixinho, de assistir filmes juntos mesmo estando separados, de você me conhecer também tão bem a ponto de perceber a tristeza pelo timbre da minha voz, das brigas e reconciliações, sinto falta da nossa inconstância, de você reclamar o destemperamento e ainda assim não me deixar, sinto falta de acordar com tuas mensagens e ir dormir com você me chamando de linda mesmo estando de pijama e sem um pingo de maquiagem, das comemorações de cada mês juntos nos dias 25, tenho saudade do nosso silêncio cheio de palavras subentendidas, tenho saudades de tudo, menos das mentiras, ainda espero conhecer a verdade disso tudo, e se isso não era amor foi uma mentira muito bem contada.




Gaby Dantas

domingo, 14 de agosto de 2011

...


Passam-se os dias
Continua a rotina
A novidade é o rio
Que nasce nos olhos
E desce mancinho





Gaby Dantas

domingo, 10 de julho de 2011

Pai



Lembro das tuas mãos tão frias
Que não retribuiam o calor das minhas
E só agora percebo que isto não é um sonho
Em que você fez uma viagem
E que vai estar de volta num domingo a tarde
É de fato uma ida, mas sem volta
Que assim como perguntas retóricas
Não precisam de explicações
Se subentende ou melhor se sente

Como eu queria que isso não tivesse acontecido
Mas é algo inevitável e incontrolável
E é por isso e por você
Que vou erguer a cabeça e continuar
Não fique triste se eu morrer de chorar por saudade
Eu mesma enxugarei minhas lágrimas
E voltarei a sorrir
Vou te levar sempre comigo e fazer tua vontade
De ser feliz.



Gaby Dantas

É preciso viver





Estamos presos nessa caixa chacoalhante de ossos
Nossas pernas, bocas e olhos
De que tanto nos orgulhamos
Vão apodrecer em baixo da terra
E o que levamos? Nada
Nem sequer a roupa do corpo
Todo o dinheiro de uma vida de trabalho
Pairam nas mão de outras pessoas
Os tantos sonhos planejados
Esperando pelo dia de folga
Ou pelo dia de riqueza
Este mesmo dia que nunca chega
Leva os dias e leva a vida
Mal aproveitada e despercebiada





Gaby Dantas

terça-feira, 3 de maio de 2011

Peça interior


Não sei se foi ciúme, raiva ou apenas tristeza, mas minha vontade foi pular no teu pescoço e gritar: Será que você não percebe que estou aqui? Cansei de ser a menina dos bastidores e a cúmplice das surpresas românticas dos namorados das minhas amigas, queria apenas uma vez ser a atriz principal da peça ou de um único par de olhos, os teus olhos, e depois do espetáculo te mostrar o camarim, onde não se há espelhos, nem camadas de maquiagem, só meu rosto limpo, sem nenhum disfarce ou capa. Mas você não me enxerga sentada ao seu lado e eu continuo idealizando o meu palco.



Gaby Dantas

Reflexo


Olho-me no espelho e nem eu mesma me decifro, sou algo mutável e incostante, para muitos ingênua, principalmente para os que me conhecem de poucos olhares, a mulher facilmente enganavel ou a mulher de fases? Não me importa a que conclusão chegará de mim, não sei escrever autobiografias, mas se tentasse me confundiria nas minhas curvas, intrigaria minhas próprias dúvidas e me irritaria com esse meu destemperamento. As páginas seriam confusas, decorrente do humor que estaria no dia em que as escrevi.
Então não tente bancar o crítico, você teria uma opnião diferente para cada vez que lesse o meu livro, mas para isso teria que lê-lo várias vezes, sem tentar entendê-lo e aprendendo a gostar de cada capítulo. Nesse meu livro ainda não escrito, você pode escolher em ama-lo ferozmente, carregando em baixo do braço para todos os lugares ou simplismente joga-lo na estante e deixá-lo empueirar com o tempo, mas você nõ pode julga-lo com uma rápida lida na sinopse, não dá para ler a metade e saber se vai gostar do final, não sou mulher de meias verdades tão poucos de meios amores, ou você vem por inteiro ou é melhor nem vir.


Gaby Dantas

Pagando na mesma moeda


Talvez eu esteja muito cansada ou os meus olhos estão mesmo desistindo desse jogo, estou erguendo a bandeira branca, você venceu! Não era o que tanto queria? Pois bem, você está saindo com as fichas e moedas, mas não se engane, não são as mesmas moedas que eu paguei na entrada, eu não uso dados viciados, nem falsos baralhos, meu jogo é limpo. De fato descobri alguns de teus truques, mas foi tarde e para tirar-te da mesa teria que te pegar no flagra, agora não adiante reclamar ao juiz, você já está saindo pela porta da frente, rindo alto. O que você não sabe é que estais carregando as tuas moedas, estas que hoje estão reluzentes mas que um dia irão te fazer cair.


Gaby Dantas

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Carta de uma dama


Ele não me pareceu bonito ou encantador
Talvez em outrora conseguiria uma desculpa
Para explicar sua falta de delicadeza
Ou até me culparia por ser eu inconstante
Mas hoje tive um desdém tão grande e enfadonho
Desses que desiludem os mais fantásticos encantos
Ele tornou-se frio e repugnante
Pouco me importou as suas caricias alheias
E seus olhares as estribeiras
Nem o seu sublime tom de zombaria
Nada me pareceu mais monótomo.

E desses amores que trago na vida
Cascas de que um dia já foram feridas
O teu foi sem dúvida o mais insignificante
Sem nem ao menos ver o começo
Já renuncio o desfecho
Desse drama apavorante.
Gaby Dantas

domingo, 24 de abril de 2011




Quero tuas pernas nas minhas
Sentir o teu cheiro e provar do teu gosto
Fique e te mostro o meu jogo
Nele não há vencedor
Então porque não tira essa jaqueta
E me mostra do que é capaz?
Você não têm nada a perder
Prove do meu amor fugaz
Nossos segredos estarão guardados
Esse dia não estará no calendário
Será eu, você e o paraíso
Posso te mostrar, só é vir comigo.

Gaby Dantas

domingo, 13 de março de 2011

Dias
















Cada dia isso dói um pouco mais, tem dias que a saudade resolve bater na minha porta, trazendo as lembranças, os dias de sua visita são terríveis, até coloco a vassoura atrás da porta na esperança que ela vá embora, noutros dias vem a angústia, de quando você pensa como aquela pessoa não te merecia mas mesmo assim te fazia muito feliz e por fim, chega a solidão, ela insiste em vir em todos os dias da semana, te mostrando como é ruim não ser mimada, receber carinho ou um elogio bobo, ela vem te mostrar arduamente como é ruim perder algo que ama.


Gaby Dantas

Vou pegar toda minha bagagem
Só o necessário, colocar numa bolsa pequena
E sair por ai sem destino
Sem celulares, computador ou algum meio de contato com a terra
Quero aprender a carregar só a mim mesma
E quando o vento bater em minha face
Vou sorrir, por me amar por completa
Ou simplesmente porque estou me sentindo bem
Vou ser um pássaro em busca da própria liberdade
Como que depois de liberto de uma gaiola de sentimentos
Abre as delicadas asas e adentra em vôo
Rasgando a brisa e deslizando pelo horizonte
Eis a fantástica sensação de ser livre.
Gaby Dantas

quinta-feira, 10 de março de 2011


Eu sei as mentiras mas nao sei as verdades
E as verdades são para serem ditas
Por que não abre logo a ferida?
A dor seria única

Não fique remoendo em pedaços
Cortando cada hora um espaço
Deste meu corpo já calejado
Tão dividido, tão entregado

E o que vai ser de mim?
Se o seu corte é feito com cocaína
E eu estou viciada nessa droga
Nessa droga de amor conturbado.



Gaby Dantas

quarta-feira, 2 de março de 2011


O nosso livro nunca saiu da 1 ª linha, os teus textos nunca foram lidos, o abraço nunca foi dado nem recebido, e olha como estamos, quase nem nos falamos direito, como será seu reflexo no espelho? será que você ainda pensa em mim o tempo inteiro? Por que não me conta logo tudo? de onde estou já vale tudo, nada pra mim é mais absurdo, tudo é melhor do que viver sem saber a verdade.


Gaby Dantas

Se eu fosse rainha ordenaria
Você como meu escravo
O seu castigo recebido
Foi calvagar a cavalo
Um animal bravo e indoutrinado
Deverás ser amarrado
Com diversos nós atados
O cavalo cumprirá sua função
Te arrastará por todo o chão
E depois que machucado
Me responderás se lhe dói algo
Porque essa dor não é nada
Comparado ao que fizeste com meu coração

Pobre escravo mentiroso, cortem-lhe a cabeça.



Gaby Dantas




sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011


Me mande notícias, um bilhete, poucas palavras, só não saia assim de fininho pelas portas dos fundos, sem nem mesmo forrar a cama, como quem foge de casa, me diga se está vivo ou quase se matando, conte-me como anda o emprego, se está amando outro alguém e se estiver, me diga como fez para me esquecer, se me esqueceu, pode ser um bilhete pequeno no rascunho mais borrado que encontrar, só não saia sem falar nada.





Gaby Dantas

um sonho, o nosso
As mentiras o levaram
O coração, em destroços
Momentos invivenciados

O abraço não foi dado
Os sentimentos conturbados
A solidão predominante
Pois passado é passado.


Gaby Dantas

A tristeza afaga meu coração

O vento leva todo o aroma que um dia me trouxera

Assim como te levou também

Quem dera saber voar e acompanhar sua trajetória

Seriamos só amor e fé

Até o fim de nossas vidas

Ultrapassando qualquer limite ou regra

Em nome de um amor

Que deu asas a seres humanos

Mostrando que milagres

Acontecem pra quem ama

E que até de olhos vendados

Tudo é possível para um eterno apaixonado.


Gaby Dantas


sábado, 12 de fevereiro de 2011


Meu amor chegou de paraquedas, pousou tão desastradamente que achei que iria me derrubar, mas foi tudo milimetricamente planejado, uma queda forjada, para que viesse me ajudar a levantar,e nessa levantanda, mostrando a verdadeira face juntos aprendemos a caminhar, o caminho foi longo, por horas fiquei cansada, mas nunca desistimos de andar.

Gaby Dantas

domingo, 23 de janeiro de 2011


A chuva cai la fora
E lembro dos dias em que você me contava
Que adorava dias de frio
Porque a gente podia se aninhar no cobertor
Assistir a um filme qualquer
Falar besteiras e esquecer a vida
Você seria tão meu e eu tão sua
Trocaria tudo por um dia assim.

Gaby Dantas

terça-feira, 18 de janeiro de 2011


Estou ficando louca, paranóica
Chamem os enfermeiros
Eles precisam aplicar a anestesia
Minha loucura aumenta todo dia que você está mais longe
Penso em suicídio, overdose ou apenas me jogar pela janela...

Me trancam no quarto branco
E me obrigam a ficar entorpecida de remédios
Estão fazendo errado, isso não vai curar minha abstinência
Só a verdade vai me livrar desse vicio
Só ela pode me curar.

Gaby Dantas

A porta já está trancada
mas a janela vai ta sempre aberta
Não precisa de escadas
Só de nossas velhas cobertas
Não precisas trazer nada
Só você mesmo
Que dou-me inteiramente por satisfeita

E se o medo e a coragem lhe falharem
Apoia em minha mão
Te guiarei no escuro
Porque contigo nem o obscuro da noite me amedronta
Nada me oscila
Pois é o amor que me guia.

Gaby Dantas