segunda-feira, 28 de maio de 2012

Amar ou amar-se?


As vezes é preciso matar alguém pra sobreviver, é melhor imaginar que a tal pessoa não existe mais,sem desejar o mal, muito pelo contrário, desejo um bem danado a ele, mas é preciso fingir que ele ta lá no céu, muito feliz, e que será impossível encostar os pés dele na terra novamente, ou minha cabeça em seu peito, ou nossos lábios, ou nossos corpos, ou qualquer outra coisa... O que eu quero dizer, é que é melhor conviver com a utopia, com o impossivel, se convecer logo que aqueles momentos maravilhosos aconteceram, o que é muito diferente de acontecerá, o que muda é só  um acento e uma letra, um leve trocadilho, uma coisa tão pequena, mas é o suficiente para mudar tudo. Então, pense bem menina, se mudou tudo, você tem que mudar também, não adianta viver de passado, um passado maravilhoso, não posso ocultar este importante fato, que eu vivi, ou sonhei, eu não sei bem, mas chegou a hora de acordar para poder sonhar de novo.

Um comentário:

  1. Acordar pra sonhar denovo;
    porém, amar-se sempre,
    é um dever.

    ResponderExcluir